Menu

Eros versus Ágape

15 de maio de 2015
A insistência de Eros em ser maior que Ágape iniciou esse debate. Na verdade, Eros quer ser maior que tudo. E na maioria das vezes consegue, mas não por muito tempo. A sua principal característica é sua grande frustração: ser efêmero.

“Eros, como você é orgulhoso” bradou Ágape

“Mas eu sei exatamente o que sou. Não preciso nem peço conselhos ou objeções.” Respondeu.

“E aí está o seu erro. Você tem um ego enorme. Ultrapassando a auto-estima.”

“Veja bem, Ágape. Eu sou aquilo que as pessoas fazem de mim. Não tenho culpa se me procuram mesmo quando não estão bem consigo mesmas. Eu só queria ajudar.”

“Você só atrapalha, na maioria das vezes. E confunde. Confunde muito. Por favor, Eros, ponha-se no seu lugar e pare de tentar ser Ágape. Só há um amor que redime, que está além de todos os outros, das aparências, do medo, da solidão e do vazio da alma. O amor que transpassa o coração do aflito como a luz do pôr-do-sol transpassa a janela da sala e a ilumina sem aturdir os que estão presentes.”

Eros se entristece com facilidade:
“Mas eu já disse que não sou culpado! Minhas intenções são sempre as melhores. E eu bem queria que durasse pra sempre...”

Ágape é o consolador, mas também é justo. Não deixa de ser inteligente e coeso em suas palavras. Contudo, quando deve falar a verdade, não pensa duas vezes. Sendo duro porém claro em suas observações:
“O teu querer, Eros, ele muda intensamente. Você sempre tem as melhores intenções mas não as cumpre sem o meu auxílio. Você é sempre tão jovem que não sabe lidar com seus planos. Você busca felicidade ao invés de sabedoria. Não digo que é pecado buscar felicidade, mas se ela não vir acompanhada de sabedoria, não tem validade alguma.”

Eros não responde, absorto em pensamentos. Ágape continua:
“Sabe qual é o seu problemaSempre tentas te resolver por ti mesmo. Nunca te vi pedir auxílio.”

“Então agora pedir-te-ei ajuda. O que me sugeres?"

“Conte comigo. Confie em mim e me entregue seus planos. Eu o ajudarei e orientarei sempre que pedires. E quando forem a ti, faça-os virem a mim primeiro. Não digo que farei todas as tuas vontades, mas uma coisa eu sei: confiando em mim durarás a pretendida eternidade. ”


Assim, estando de acordo, Eros e Ágape vivem em paz.

Isadora Calônico 


Visitem o blog Geografia da Alma 

Quer aparecer aqui no blog também?? Saiba como participar: Leitores Escrevem

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.